Pneus run flat: entenda as vantagens, desvantagens e como eles dispensam o estepe

Eles rodam sem pressão de ar até 80 quilômetros, e a 80 km/h, mas custam bem mais; saiba tudo

A nova versão sem estepe na traseira roubou a cena na linha 2020 do Ford EcoSport. E, na esteira da discussão sobre a ausência de uma das características mais emblemáticas do modelo, veio à tona outro assunto igualmente interessante: os pneus run flat, que permitem ao motorista continuar rodando com o veículo em caso de perda total da pressão interna do ar.

Segundo a Ford, esta era a única opção viável para que fosse possível dispensar o pneu sobressalente na tampa do porta-malas. “O projeto do EcoSport não prevê local para acomodar o estepe, nem mesmo um pneu de emergência, aquele de menores dimensões”, explica Adriana Carradori, gerente de produto da Ford. “A única opção seria colocá-lo no porta-malas, mas isso tomaria espaço demais.” É a primeira vez no Brasil que pneus do tipo run flat equipam um veículo que não pertence ao segmento premium.

O que são

Em um modelo convencional, o ar comprimido no interior do pneu é responsável por sustentar o peso do automóvel. Quando ocorre um furo, o ar escapa e as laterais se dobram até os aros da roda tocarem na banda de rodagem. É a malfadada “roda no chão”. Em condições normais, o ar também sustenta o peso nos run flat, que possuem laterais com reforços na estrutura, feitos de um composto de borracha mais resistente. O talão de fixação na roda também é reforçado.

“Rodando normalmente com ar no interior, esses reforços não são submetidos a nenhuma força, sem efetivamente suportar o veículo”, explica Fabio Magliano, gerente de produtos da Pirelli. “Mas, quando ocorre a perda do ar, essas laterais passam a suportar o peso do veículo. É por isso que, mesmo sem pressão no interior do pneu, o motorista consegue seguir dirigindo o automóvel.”

Para o consumidor, a grande vantagem está no fato de não ser necessária a substituição do pneu em caso de furo. Segundo Carradori, a questão da segurança será bastante explorada nas campanhas do EcoSport Titanium — afinal, quem não fica receoso ao ter de trocar um pneu furado durante a madrugada, em um lugar ermo, em qualquer cidade brasileira? Além disso, em caso de estouro do pneu (embora essa seja uma ocorrência extremamente rara atualmente), o motorista tem mais condições de manter o controle do veículo.

 

Fonte: Revista Auto Esporte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s