Alinhamento e balanceamento de pneus, quando fazer?

Vai aproveitar o final de semana na estrada? Realize o alinhamento e balanceamento do seu carro já!

Seja para curtir uma viagem de fim de semana para a serra, um bate volta para a praia ou simplesmente passear com segurança pela cidade, dois itens são indispensáveis para a vida útil do seu carro. Por mais indispensáveis que sejam aos veículos, alguns proprietários – além de ignorarem o alinhamento e o balanceamento – nem imaginam a função e a razão de realizar um alinhamento e um balanceamento. Ainda que sejam feitas as checagens nos períodos corretos, há alguns indícios da chegada da hora de procurar a manutenção. Mas você sabe o que é isso?

O que é alinhamento e balanceamento?

O alinhamento é o ajuste dos ângulos das rodas. Elas sempre devem estar perpendiculares ao solo (ângulo de 90º em relação ao chão) e paralelas entre si, o que evita um desnível entre os lados do veículo.

Já o balanceamento equilibra o conjunto pneu, roda e câmara por meio de contrapesos de chumbo. Ao fazer isso, a dirigibilidade e a estabilidade do veículo são otimizadas, prevenindo possíveis acidentes.

Existem dois tipos de desbalanceamentos. O estático, percebido próximo dos 60 km/h, provoca uma vibração no plano vertical, fazendo com que a roda “pule”; e o dinâmico, notado entre 70 km/h e 130 km/h, faz a roda oscilar para os lados.

 

Quando fazer o alinhamento e o balanceamento?

Deve-se passar no mecânico para fazer um alinhamento se você perceber:

– Um desgaste anormal ou desigual dos pneus;

– Trepidações das rodas dianteiras;

– O volante duro;

– Ou o carro inclinando para os lados em uma pista plana.

Agora, caso sinta vibrações no volante, perda de tração e estabilidade, desconforto ao dirigir, dificuldade em manter o carro na trajetória, ou desgaste dos rolamentos, amortecedores e terminais de direção antes do tempo, provavelmente é hora de fazer um balanceamento.

Mas não se deve realizar essas manutenções apenas quando notar algum desses indícios. O alinhamento e o balanceamento devem ser feitos sempre que fizer o rodízio de pneus, qualquer reparo na câmara de ar, os pneus atingirem 10 mil quilômetros ou forem trocados por novos.

Focando no balanceamento, ele é necessário para que o carro fique equilibrado e o motorista se sinta confortável com a direção. Em uma freada brusca, ou uma simples encostada na guia, fazem com que os pneus sofram colisões ou atritos fortes, eles ficam mais desgastados e, em sua maioria, ficam mais desgastados em um dos lados e, quando isso acontece, balanceamento já!

Outro exemplo, se o motorista sentir trepidações na carroceria, há possível causa desbalanceamento das rodas traseiras, já de as trepidações forem sentidas na direção, há possível desbalanceamento das rodas dianteiras. Portanto, ambos os eixos são importantes!

O balanceamento direciona os pneus para o ângulo correto quando tortos. Esse procedimento pode ser feito de duas formas, usando o balanceador local (no próprio carro, sem retiraras rodas) ou no balanceador de coluna (retirando as rodas do carro).

Vale lembrar que, com os pneus ficando gastos mais rapidamente, haverá mais gastos com a troca deles e com a gasolina. Cuide dos pneus, da sua vida, e do seu bolso!

 

Fonte: Terra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s