BF Goodrich esclarece dúvidas sobre pneus

Quando trocar um pneu?

No fundo da escultura dos pneus estão os indicadores de desgaste. São degraus com 1,6 mm de altura e que funcionam como o limite legal e seguro de desgaste da escultura. Porém, os pneus têm sua performance comprometida nesta situação, principalmente em solos úmidos e molhados. Por isso, recomendamos a troca dos pneus antes do limite máximo permito, por volta dos 3 mm.

Qual a importância do balanceamento?

O balanceamento é importante para qualquer pneu, de moto a caminhão. Ele assegura um maior conforto, aumenta o rendimento quilométrico e evita a fadiga dos elementos mecânicos do veículo.

Quando devo calibrar os pneus e qual pressão devo usar?

Os pneus devem ser calibrados a cada 15 dias “a frio”, ou seja, quando o veículo não rodou mais do que 2 ou 3 km em velocidade reduzida. Você deve utilizar a pressão recomendada pelo fabricante do veículo para as dimensões originais. Está no manual do proprietário, na tampa do combustível ou, ainda, na porta do carro. É importante esclarecer que pressão não é quantidade de ar.

O que deve ser feito quando os pneus estão com bolha?

A bolha é o rompimento da lona que forma a carcaça do pneu, por um choque ou beliscão. Nesse ponto, o ar é empurrado pela pressão interna. Caso isso esteja acontecendo com o seu pneu, procure uma revenda BFGoodrich o mais rápido possível, para uma avaliação do dano.

É recomendado fazer recauchutagem nos pneus de carros de passeio?

Não recomendamos recauchutagem para pneus de veículos leves, como carros de passeio, caminhonetes esportivas e vans.

Em qual eixo montar os pneus novos?

Recomendamos que os pneus novos sejam montados no eixo traseiro. Assim, na hipótese dos pneus dianteiros sofrerem qualquer dano com o carro em movimento, a dianteira do carro é mais facilmente controlada devido à existência do volante. Por outro lado, caso aconteça qualquer avaria nos pneus traseiros, com o veículo em movimento, perde-se totalmente o controle da traseira do carro. Isto certamente será minimizado pelo bom estado dos pneus.

 

Fonte: BF Goodrich.

Qual é o prazo de validade dos pneus?

A Continental não tem conhecimento de quaisquer dados técnicos que suportam uma idade específica dos pneus para retirada de serviço. No entanto, a Continental recomenda que todos os pneus (incluindo o sobresselente) que foram fabricados há mais de dez anos, serem substituídos por pneus novos, mesmo quando os pneus pareçam estar em boas condições.

Os fabricantes de veículos podem recomendar uma idade cronológica diferente em que um pneu deve ser substituído com base na utilização do veículo específico. A Continental recomenda que tal instrução, quando disponível, seja seguida.

 

Fonte: Continental.

As partes do pneu

As partes do pneu2

  1. Banda de Rodagem

Proporciona ao pneu tração, frenagem, dirigibilidade, capacidade de dispersão de água e quilometragem satisfatória.

 

  1. Costado

Amortece parcialmente os impactos sofridos pela banda de rodagem e carcaça lateralmente contra impactos e fricções.

 

  1. Talões

Ancora o pneu ao aro e evita seu deslizamento longitudinal.

 

  1. Carcaça

De poliéster, suporta a carga e a pressão interna do pneu, além de receber e transmitir a força propulsora do motor do veículo ao solo.

 

  1. Cintas Estabilizadoras de Aço

Estabiliza a configuração ou forma do pneu, permitindo melhor contato do pneu com o piso. Também protegem a carcaça contra impactos, cortes e perfurações.

 

  1. Overlay

Limita e estabiliza o trabalho das cintas. Também minimiza o efeito de deformação no pneu causado por altas velocidades, fazendo com que a banda de rodagem se mantenha em contato com o solo.

 

Fonte: Goodyear.

Conheça os pneus altamente tecnológicos

Conheça os diferentes elementos dos pneus e escolha o melhor produto para você

O pneu é o único ponto de contato entre o veículo e o solo. Sua função é alcançar o equilíbrio adequado entre aderência, tração, conforto, duração, eficiência energética e custo.

Por este motivo, são necessárias diversas tecnologias de ponta para que um pneu ofereça as condições adequadas a um ótimo desempenho, em qualquer tipo de solo.

Saiba quais os elementos principais de um pneu

Durante a produção de um único pneu, utiliza-se uma ampla variedade de matérias-primas. Para se ter ideia, alguns pneus possuem até 200 componentes diferentes. Eles podem se agrupar em cinco grupos:

  • Borracha natural. Principal componente da banda de rolamento dos pneus.
  • Borracha sintética. Elemento essencial na escultura dos pneus para carros, veículos comerciais e 4×4.
  • Preto de carbono e sílica. São usados para reforçar o pneu e melhorar as suas propriedades de durabilidade.
  • Filamentos metálicos e têxteis. Constituem o esqueleto do pneu e garantem sua geometria e rigidez.
  • Inúmeros produtos químicos, que dão aos pneus algumas propriedades específicas como a menor resistência ao rolamento ou a extraordinária aderência.

 

Fonte: Michelin.

Conheça os indicadores de desgaste dos pneus

Para que você possa transitar com segurança e saiba o momento exato de trocar os pneus, atente para os indicadores de desgaste, localizados no alto costado e marcados com símbolo ou as letras TWI.

Na direção dos indicadores, atente para as marcas em relevo na base dos sulcos. Estas marcas indicam que o pneu atingiu o nível máximo de desgaste (1,6 mm de profundidade no sulco da banda de rodagem).

Pneus nestas condições devem ser imediatamente substituídos, conforme determinação do Código de Trânsito Brasileiro, pois comprometem a segurança do veículo.

 

Fonte: Goodyear.