7 dicas para curtir sua moto sem perigo

Conheça atitudes valiosas para aumentar sua segurança na motocicleta

Boa parte dos acidentes pode ser evitada se o condutor da motocicleta estiver preparado e atento aos possíveis imprevistos do trânsito.

Para garantir tranquilidade e segurança na pista, confira 7 dicas simples de serem seguidas:

Equipamento de segurança

  1. Sempre saia com capacete, tanto o condutor quanto o passageiro. Os modelos com adesivo refletivo facilitam que você seja visto por outros motoristas.
  2. Se possível, procure usar pelo menos uma peça de roupa mais clara. Este cuidado facilita que sua motocicleta seja vista por todos.

Comportamento do motociclista

  1. Procure manter o farol aceso também durante o dia para facilitar que os motoristas de carros e veículos grandes possam vê-lo.
  2. Fuja dos pontos cegos dos outros veículos e prefira manter-se à direita em pistas rápidas.
  3. Mantenha distância segura do veículo à sua frente e, conforme a velocidade aumenta, amplie ainda mais este espaço entre vocês.

Atenção nas pistas

  1. Estradas com pouca manutenção ou que são antigas pode ter pontos de desgaste na junção de placas de concreto – o que rapidamente se transforma em armadilha do trânsito. Fique atento a estes locais para que possa desviar ou atravessar com cuidado.
  2. Cascalhos na pista que ainda não se misturaram com a terra dificultam o equilíbrio e o controle da motocicleta. Procure manter aceleração constante e evite frear sem motivo.

 

Fonte: Michelin.

Os vilões da durabilidade dos pneus

Como evitar 3 problemas que comprometem a qualidade dos pneus

Perigos frequentes nas ruas e nas estradas – como buracos, pedaços de vidro e pedras – são surpresas inevitáveis. Entretanto, existem três problemas que danificam os pneus, mas que você pode evitar: erro de calibragem, alta velocidade ou sobrecarga.

Conheça os principais inimigos dos seus pneus e saiba como evitá-los

  1. Erro de calibragem

A baixa pressão gera flexibilidade excessiva do revestimento do pneu, que resulta em aquecimento acima da média, além do aumento da resistência de rodagem e desgaste prematuro. Em casos extremos, o pneu pode ficar seriamente danificado.

Igualmente prejudicial, a pressão acima da média tende a reduzir a durabilidade do pneu, além de prejudicar a aderência ao solo (principalmente nas frenagens) e criar desgastes irregulares nos pneus.

  1. Dirigir em alta velocidade

Quando o motorista pisa fundo no acelerador, corre mais riscos de causar danos aos pneus do que em baixa velocidade – principalmente ao entrar em contato com buracos ou objetos na pista.

Ao manter alta velocidade por um longo período, há um aumento de temperatura considerável nos pneus que podem deteriorar o produto. Em situações extremas, o pneu pode inclusive sofrer danos sérios, inviabilizando sua utilização.

  1. Excesso de carga

Bagagem extra também é motivo para prejudicar os pneus. Para garantir que eles não estão sobrecarregados, confira a tabela de cargas dos pneus – que normalmente está na borracha lateral da peça.

É importante não ultrapassar este limite de carga, pois os pneus sobrecarregados podem esquentar demais, o que leva a uma destruição repentina da borracha.

Lembre-se também de não exceder a carga máxima por eixo em nenhum eixo de seu veículo.

 

Fonte: Michelin.

Como escolher um pneu a partir do índice treadwear

Já ouviu falar no índice treadwear? Ele tem relação direta com a economia e pode ajudá-lo a escolher o melhor pneu para seu carro

Apesar do nome complicado, o conceito do treadwear é muito mais simples do que parece. Trata-se de um número que vai na lateral do pneu e indica a velocidade com que ele se desgasta. É uma avaliação comparativa baseada na taxa com que esse pneu perde borracha quando testado sob condições controladas, em um circuito especificado pelo governo americano.

O treadwear é um índice que é indicado normalmente em pneus que possam ser exportados para os Estados Unidos. Ele varia de 60 a 620, tendo 100 como valor de referência. Quanto menor o número, mais rapidamente ele vai se gastar.

Um exemplo: um pneu classificado com nota 200 teria um desgaste duas vezes menor na pista de testes do que um modelo com nota 100. O desempenho relativo dos pneus depende das suas condições reais de utilização, mas pode divergir muito da norma por causa de fatores externos aos do teste, como hábitos de direção do motorista, uso comercial ou particular e tipo do piso em que ele roda.

“A durabilidade de um pneu é influenciada por diversos fatores, como calibragem correta, com a pressão que consta no manual do proprietário, manutenção do veículo, alinhamento e balanceamento do conjunto roda/pneu e condições das rodovias, entre outros”, explica Vinícius Sá, diretor de Produto da Goodyear América Latina para a linha Passeio.

“Dependendo das condições de uso, um pneu com treadwear inferior a outro poderá até ter um desempenho melhor”, diz José Carlos Quadrelli, gerente de engenharia de vendas da Bridgestone.

 

Fonte: Quatro Rodas.

Escolha o pneu adequado

A escolha do pneu correto representa mais economia para você e melhor desempenho para os seus pneus. A Goodyear dá algumas dicas para que você faça uma escolha segura na hora de trocar os pneus:

  • Substitua os pneus por outros da mesma medida recomendada pelo fabricante do veículo;
  • No caso de pneus tipo câmara, é recomendável a troca da câmara e protetor;
  • É recomendada a substituição da válvula ao montar um pneu novo;
  • Ao repor apenas dois pneus (no caso de veículos de passeio), instale-os no eixo traseiro do veículo;
  • Verifique se o desenho da banda de rodagem, o índice de carga e o símbolo de velocidade, são compatíveis com o recomendado pela montadora ou com o tipo de serviço do veículo;
  • Nunca monte pneus de dimensões ou construções diferentes num mesmo veículo, exceto quando indicado pela montadora do mesmo;
  • Nunca misture pneus de marcas, medidas, tipo de construção (radial ou convencional), desenhos da banda diferentes, pneus novos com usados ou reformados, no mesmo eixo do veículo.

 

Fonte: Goodyear.